O WikiLeaks divulgou, nesta quinta-feira (11), milhares de documentos secretos de governos e empresas. O vazamento ocorreu após a prisão de Julian Assange, que estava em asilo político na embaixada do Equador, em Londres.

Entre os arquivos divulgados, estão informações de um suposto programa nuclear de Israel, de e-mails relacionados à Hillary Clinton, de um arquivo do FBI sobre pedofilia e até de Roseana Sarney, filha do ex-presidente José Sarney.

APROVEITE: Moto G7 Power 3 GB RAM por apenas R$ 1.104,15!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE.

Também há documentos atribuídos a empresas, como a Coca-Cola. Arquivos mostram que o FBI tem informações sobre símbolos utilizados por extremistas e que analisou o caso de militares que foram recrutados por movimentos supremacistas brancos.

Além de informações sobre políticos, há documentos que revelam segredos militares, principalmente dos Estados Unidos.

Os documentos podem ser acessados por este link.