O Ministério Público Federal divulgou, no início desta semana, a lista das 196 páginas excluídas pelo Facebook no dia 25 de julho. A maior parte das contas deletadas da plataforma estão relacionadas à política. O Facebook informou que as páginas que foram removidas violaram os termos da rede social.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O ARQUIVO

Entre as contas excluídas estão as vinculadas ao MBL (Movimento Brasil Livre), a página de humor CBM (Corrupção Brasileira Memes) e contas de apoio a Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República. Além de páginas, o Facebook também excluiu 87 perfis que estariam relacionados a uma rede de fake news.

“Pelo grande interesse da sociedade nos fatos em apuração, o MPF dá publicidade e transparência às investigações e à lista recebida do Facebook”

O procurador da República Ailton Benedito, do estado de Goiás, foi quem fez o pedido para que a empresa divulgasse a lista das páginas removidas. “Essas páginas e contas faziam parte de uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook”, esclareceu a rede social.

Em resposta, o MBL negou – com veemência – o compartilhamento de notícias falsas e chamou de “absurda” a acusação do Facebook. “Não bastasse isso, o Facebook também desativou algumas páginas de alcance nacional, as quais, somando meio milhão de seguidores, entre informar e divulgar ideias liberais e conservadoras — o que não é crime —, também exerciam o importante papel de denunciar as ‘fake news‘ da grande mídia brasileira”, informou o movimento.

 

Fonte: GaúchaZH