Data centers da Microsoft devem trazer melhorias para a internet na África.
Data centers da Microsoft devem trazer melhorias para a internet na África. (Foto: data center em Cheyenne, EUA / imagem ilustrativa)

Na última quarta-feira (6), a Microsoft anunciou a instalação de dois data centers do Azure na África do Sul, construídos na Cidade do Cabo e em Joanesburgo.

Com esse anúncio, a Microsoft sai à frente da concorrência e derrota até mesmo a Amazon, que também tem planos de abrir data centers no continente africano.

A gigante do e-commerce, comandada por Jeff Bezos, pretendia abrir seu primeiro provedor em nuvem na África até 2020, mas a Microsoft levou vantagem.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE.

“O lançamento dessas regiões representa um marco importante para a Microsoft ao abrirmos nossos primeiros data centers de nível empresarial na África, tornando-se o primeiro provedor global de serviços em nuvem no continente”, escreveu Tom Keane, vice-presidente da Microsoft Azure.

LEIA TAMBÉM   Windows Lite? Microsoft está trabalhando em versão para competir com o Chrome OS

APROVEITE: Moto G7 Play por apenas R$ 999,00 em até 10x sem juros!

A instalação dos dois data centers deve fazer grande diferença no tempo de carregamento de serviços e aplicativos.

Agora, os jogadores e desenvolvedores podem usufruir de suas atividades com um ping mais baixo, visto que antes eles tinham de recorrer a servidores localizados fora do continente.

Além do ganho de velocidade, o serviço da Microsoft permitirá que os governos locais tenham autonomia para criar leis que disponham sobre o uso dos dados.