Foto: divulgação

A IBM anunciou seu primeiro computador quântico na CES 2019 (Consumer Electronics Show), feira de tecnologia que ocorre em Las Vegas, nos Estados Unidos. O computador, de uso comercial, foi batizado de Q System One.

O sistema de 20 qubits combina, em uma única máquina, peças da computação quântica e clássica. A IBM informou que o computador é destinado a empresas e pesquisadores, mas ressaltou que esta é a primeira tentativa e que os sistemas “são projetados para lidar um dia com problemas que atualmente são vistos como complexos e exponencias para lidar com sistemas clássicos”.

De acordo com informações divulgadas pelo portal TechCrunch, uma máquina de 20 qubits pode não ser poderosa o suficiente para a maioria das aplicações comerciais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE.

“O IBM Q System One é um grande passo à frente na comercialização da computação quântica. Este novo sistema é fundamental para expandir a computação quântica para além das paredes de um laboratório, enquanto trabalhamos para desenvolver aplicações quânticas práticas para negócios e ciência”, disse Arvind Krishna, vice-presidente sênior da Hybrid Cloud e diretor da IBM Research.

LEIA TAMBÉM   CES 2019: LG apresenta TV 4K dobrável que será lançada este ano

Os computadores quânticos podem processar mais dados de modo exponencial e têm o poder de transformar completamente os setores do mercado. Como exemplo, o site Business Insider ressalta que a computação quântica pode “simplificar os sistemas aeroespaciais e militares, calcular os fatores de risco para fazer melhores investimentos ou, até, encontrar uma cura para o câncer e outras doenças”.

APROVEITE: Xiaomi Pocophone F1 6GB RAM por apenas R$ 1.229,96

Apesar de ser considerado apenas um protótipo, a IBM parece estar orgulhosa do design dos sistemas Q, além de pensá-los como uma obra de arte. “É uma caixa hermética de nove pés de altura [aproximadamente 2,75 metros] e nove pés de largura, com o ‘lustre’ de computação quântica pendurado no meio, com todas as partes bem escondidas”, informa o portal TechCrunch.